Página Inicial
Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo
Prefeitura de São Paulo

Prefeitura entrega unidades do Conjunto Habitacional Viela da Paz, no Butantã

 

São 82 moradias de um dos condomínios. Com investimento de R$ 91 milhões nas obras, o conjunto terá no total 562 unidades divididas em 8 blocos

_________________________________________________________________________________________________________________________

Data 23/04 - 14:51

Maria José da Silva recebeu das mãos do prefeito Bruno Covas as chaves do apartamento tão sonhado e comemora "sair do aluguel"

A Prefeitura entregou neste sábado (21) mais uma etapa de um dos maiores empreendimentos habitacionais do Programa Urbanização de Favelas, o conjunto Viela da Paz, no Jardim Vazani, área da Prefeitura Regional do Butantã. O projeto prevê a construção de 562 unidades habitacionais, divididas em oito blocos.

"Todos nós aqui hoje estamos muito felizes por poder entregar aqui hoje e ver a felicidade nos olhos da Luciana, do Jair, da Maria José e de todos aqueles que agora vão poder ter a sua casa própria. Vão poder ter um teto para criar as suas famílias. É esta felicidade que nos move a fazer política e estar aqui hoje", disse o prefeito Bruno Covas.

Neste mês de abril, serão entregues 82 moradias no condomínio C. O condomínio B, com 96 moradias, foi entregue em dezembro de 2016. Outros 46 apartamentos serão entregues em junho de 2018. O restante será concluído até 2020, totalizando 562 moradias.

“Eu tava morando de aluguel, no Jardim das Palmas e, hoje aqui, estou muito feliz por ter as chaves da minha casa e sair de vez do aluguel”, disse Maria José da Silva, que recebeu das mãos do prefeito a chave do seu apartamento.

A favela Viela da Paz está localizada junto às Ruas Diogo Pereira, Faustino da Silva e Francisco Fernandes, na Zona Oeste de São Paulo, ocupando área municipal de aproximadamente 39 mil m². Conforme cadastro realizado em 2011, foram removidas na área 992 famílias em situação de extrema vulnerabilidade ou risco iminente de desabamento.

 “Hoje quando a gente vê as famílias retornando para a comunidade para habitar uma moradia digna, isso significa uma vitória. Quando houve aqui o desabamento, muitos perderam suas casas e seus pertences”, relembra a diretora da Associação Civil Sociedade Alternativa, Carmen Ferreira.

Aqui viverão 1.338 famílias no final do processo iniciado em 2012, quando houve o investimento de R$ 91 milhões para as obras

 

Famílias beneficiadas
Ao fim do processo, serão beneficiadas 1.338 famílias, inclusive aquelas residentes na área remanescente, que receberão moradias definitivas ou com as intervenções realizadas na área. As obras no conjunto tiveram um investimento de R$ 91 milhões até o momento e foram iniciadas em 2012, com a construtora BLK/Kallas. Os recursos para as obras de urbanização e construção das unidades habitacionais são provenientes do Tesouro Municipal, FMSAI (Fundo Municipal de Saneamento Ambiental e Infraestrutura) e do FUNDURB (Fundo de Desenvolvimento Urbano).

Como previsto no Programa de Urbanização de Favelas, foram realizadas intervenções no local como parte do projeto, bem como pavimentação, sistema viário, abertura de ruas para o melhor acesso da população, contenção de encostas, terraplenagem, canalização de um córrego e drenagem pública de rede de esgoto. Tais ações se deram para implantar um completo saneamento básico e oferecer mais qualidade de vida aos moradores, além de obras de paisagismo e urbanismo.

Quanto aos edifícios, todos possuem o mesmo padrão. Os apartamentos possuem 49,5 m² de área total, divididos em dois quartos com sacadas, sala, banheiro, cozinha e lavanderia, passíveis de adaptação para deficientes físicos. Todos os condomínios dispõem de área de lazer infantil.