Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo
Cohab e SMDE firmam parceria para criar hortas comunitárias nos conjuntos habitacionais

Assinatura do termo foi na manhã desta quinta-feira com a visita do prefeito de São Paulo à primeira horta, no Residencial Iguape, em Itaquera, na zona Leste


Data:04/10 - 16:36

Prefeito Bruno Covas, o presidente da Cohab-SP, Alexsandro Peixe, secretária do Desenvolvimento Econômico, Aline Cardoso e o secretário da Saúde, Edson Aparecido com moradores do Residencial Iguape, onde a primeira horta comunitária está implantada

Na manhã desta quinta-feira (4/10) a Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab-SP) e a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico (SMDE) assinaram um termo de parceria para levar aos conjuntos habitacionais os programas dirigidos ao empreendedorismo e trabalho. O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, participou do ato e visitou a primeira horta, no residencial Iguape, em Itaquera, na zona Leste.

Pelo acordo, moradores de conjuntos Cohab terão acesso aos serviços de busca de empregos, qualificação, vagas do CATe, oficinas, palestras e serviços de segurança e educação alimentar. A Horta Comunitária é um desses programas que deve ser levado para os demais conjuntos habitacionais de São Paulo.

"Com mais esta parceria, a Cohab aumenta a sua atuação social nos conjuntos habitacionais, promovendo a qualidade de vida nos condomínios", afirma o presidente da Cohab-SP, Alexsandro Peixe.

Presidente da Cohab-SP, Alexsandro Peixe assina o termo de cooperação com a SMDE para desenvolver hortas comunitárias nos conjuntos habitacionais Cohab

“Além de ampliarmos a abrangência dos serviços da Secretaria, passamos a atender a população que mais precisa, e dentro de seus condomínios. Aquelas pessoas que estão em situação de desalento ou que não tem condição de buscar qualificação poderão ser atendidas dentro dos conjuntos trazendo elas de volta ao mercado profissional, gerando trabalho e renda”, explica a secretária do Desenvolvimento Econômico, Aline Cardoso.

Flávia Penteado, síndica do Residencial Iguape, comemora os resultados do programa. “Esta horta pra nós foi muito significativa, porque quando viemos morar aqui, as árvores já estavam e as crianças brincavam, colhiam os frutos e, quando veio trabalho de educação sobre a natureza e alimentação saudável, criou-se uma consciência aqui também sobre coletividade”, conta a moradora que zela pelo condomínio há um ano e meio, de forma voluntária.

 O conjunto habitacional residência Iguape tem 300 apartamentos divididos em 15 blocos, com cerca de 2 mil pessoas e foi entregue pela Cohab em 2013. A horta suspensa foi montada com o apoio e orientação da equipe do Departamento de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Hortas urbanas 

A síndica do Residencial Iguape, Flávia Penteado, com os moradores acompaha a visita do prefeito à horta do Residencial Iguape

A horta foi montada em sistema suspenso com telhas e cano de PVC por conta do solo úmido e a quantidade de encanamento enterrado no local. Esse projeto conta com um beneficiário do Programa Operação Trabalho (POT) “Hortas e Viveiros Urbanos”, que auxilia os moradores na capacitação técnica para que no futuro eles passem a fazer a própria gestão.

 Atualmente, há mais de 70 hortas urbanas que recebem o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a ideia é levar, sobretudo para as crianças que vivem em condomínios um conhecimento sobre economia e agricultura sustentável, alimentos saudáveis e ainda promover o lazer educativo.  

O POT Hortas e Viveiros Urbanos é administrado pela Coordenadoria de Segurança Alimentar e Nutricional (Cosan) da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e conta atualmente com 81 participantes, que recebem uma bolsa-trabalho para atuar por seis horas, durante cinco dias da semana.

O objetivo é formar agentes multiplicadores locais para atuarem junto às organizações comunitárias e coletivos sociais na implantação de projetos de agricultura urbana que devem gerar trabalho e renda, além de contribuir para preservar e recuperar recursos naturais na cidade.



Ir para o topo desta página