Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo
Prefeito visita obras de retrofit em edifício do programa de Locação Social no centro da cidade

Serão 34 novas unidades habitacionais de interesse social para atendimento da demanda de população em situação de rua; famílias beneficiadas com as unidades estão sendo selecionadas pelo Município


Data: 05/11 -12:52

Imagem da rua com a faxada do prédio que possui as cores creme e verde

O 12º andar do prédio possui uma área de uso coletivo, com parte coberta e parte descoberta, servindo ao lazer condominial

 

Nesta sexta-feira, 2/11, às 9h30, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, vistoria as obras de retrofit no Edifício Mário de Andrade, localizado na rua Asdrúbal do Nascimento, 268, no centro da cidade. O local vai abrigar 34 famílias em situação de rua e que se encontram em estágio mais avançado de autonomia   

O prédio com 34 apartamentos foi adquirido pela Prefeitura em 2011, por meio da Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab-SP), que desapropriou a um custo de R$ 1,8 mi, com recursos do Fundo Municipal de Habitação (FMH). O edifício foi totalmente reformado pela Cohab-SP e agora passa a integrar o programa de Locação Social da Prefeitura de São Paulo. As obras tiveram início em julho de 2012 e foram concluídas em outubro de 2018. Hoje, são seis edifícios com 903 unidades que compõem o programa de Locação Social.

Imagem com dois elevadores ao centro. Do lado direito da foto uma placa escrita "vistoria a obra" Imagem com Prefeito Bruno junto ao presidente da Cohab Alexsandro Peixe na entrada do condomínio que possui uma rampa para cadeiras e roda

O Prefeito esteve acompanhado do Presidente da Cohab, Alexsandro Peixe, e do Secretário Municipal de Habitação, Fernando Chucre

 

Dos 34 apartamentos, 17 são conjugados, variando de 30,80 m² a 36,90 m². As outras 17 unidades são de um dormitório, medindo de 34 m² a 44 m². O edifício de 11 andares, incluindo o subsolo, térreo, tem dois elevadores, 4 apartamentos por andar e dois apartamentos na cobertura. Há 4 vagas de garagem, um bicicletário e um salão de festas.

O investimento na obra é de R$ 4,1 mi, sendo R$ 2,5 mi da Prefeitura de São Paulo, do Fundo Municipal de Habitação (FMH) e R$ 3,4 do Governo Federal.

A definição da demanda está em fase de seleção por meio de um grupo de trabalho que inclui as Secretarias de Direitos Humanos - SMDHC, Assistência e Desenvolvimento Social - SMADS, Habitação – SEHAB e a Cohab-SP. Trata-se de esforço de integração das três políticas – Direitos Humanos, Assistência Social e Habitação, no processo de atendimento e construção da autonomia dessa população. Um dos principais critérios para definição dos moradores é que a família tenha autonomia e consiga gerir a moradia.

 

Imagem da parte de dentro do apartamento. Na direita uma cozinha americana, na esquerda a porta de entrada do banheiro e do quarto Imagem de dentro do apartamento 

 



Ir para o topo desta página