Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo
Prefeitura de São Paulo entrega as primeiras unidades de locação social voltadas para moradores em situação de rua

O Edifício Asdrúbal do Nascimento II receberá 34 famílias que estão em estágios mais avançados de autonomia através do programa municipal


Data: 25/02/2019

 mulher com vestido amarelo e preto levanta alto a chave do seu apartamento, olhando com felicidade para o Prefeito Bruno Covas que está a sua esquerda.

Prefeito Bruno Covas junto com nova moradora no conjunto de locação social

 

Neste sábado, 23/02, a Prefeitura de São Paulo através da Companhia Metropolitana de Habitação (Cohab-SP) e da Secretaria Municipal de Habitação (SEHAB), realizou a entrega das primeiras unidades habitacionais voltadas para moradores em situação rua. Na oportunidade 34 famílias receberam as chaves dos apartamentos e assinarão os contratos de locação para o Conjunto Habitacional Asdrúbal do Nascimento, no centro da cidade.

“Aqui é o primeiro projeto de locação social para a população em situação de rua da cidade de São Paulo. São 34 unidades habitacionais onde 71 pessoas serão beneficiadas. Trata-se de uma alternativa, uma política pública intersecretarial que queremos replicar no município”, destacou o prefeito Bruno Covas.

Prefeito de Bruno Covas junto com o Presidente da Cohab Alexsandro Peixe revelam a placa de inauguração do empreendimento. A placa está escrito "E ntrega do edifício Mário de Andrade/ Asdrúbal do Nascimento II.  

Seleção dos moradores foi feita pelo município.

 

O empreendimento Asdrúbal do Nascimento II/ Mario de Andrade faz parte do Programa de Locação Social do município, que conta com mais de 940 unidades habitacionais que visam o acesso à moradia no centro de São Paulo, abrigando mais de 2.000 pessoas. O conjunto é o primeiro a atender exclusivamente famílias em situação de rua, através de uma ação conjunta da SMADS (Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social), SMDHC (Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania), SEHAB e Cohab-SP.  Cerca de 40% das famílias selecionadas estavam em situação de rua há mais de 10 anos.

A edificação construída na década de 60 foi adquirida pela Prefeitura de São Paulo em 2011, quando passou por obras de retrofit para modernização e adaptação para moradia. O edifício possui 34 unidades, sendo 17 conjugados (de 30,80m² a 36,90m²), 17 com um dormitório (de 34,00m² a 44,10m²) e dois adaptados para pessoas com necessidades especiais. O edifício de 11 andares, incluindo o subsolo e o térreo, tem dois elevadores, quatro apartamentos por andar e dois apartamentos na cobertura.

Em 2017, o edifício passou por uma série de obras para recuperação estrutural, instalação elétrica e hidráulica, a instauração de dois elevadores, obras de acessibilidade como rampas de acesso para cadeirantes, pintura geral e a troca de pisos e cerâmica. As obras foram finalizadas em agosto de 2018.

Mulher com camiseta azul posa junto ao seu contrato de locação social.  Moradora de camisa cinza e boné, assinando seu o contrato de locação social que permitirá que ela resida no empreendimento.

Os novos moradores do conjunto estavam em situação de rua há mais de 10 anos.

 

Doações de utensílios

O atendimento a pessoas e famílias em situação de rua traz um elemento novo para projetos habitacionais, visto que esta população não possui uma moradia autônoma e na maioria das vezes não tem mobiliário e utensílios.

Para solucionar essa questão, a Prefeitura abriu um Edital, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, para viabilizar os itens mais essenciais para as habitações. As doações possibilitaram que parte dos apartamentos tenham fogões e geladeiras. Outras contribuições estão sendo feitas por pessoas físicas, através de entidades sociais, a maior parte delas relativas a utensílios domésticos.

Imagem de dentro de uma das unidades, mostrando uma geladeira e um fogão que foram doados para os moradoresFogão e geladeira doados para os apartamentos. (FOTO:SECOM)

 

 



Ir para o topo desta página