Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo
Cohab realiza reunião com moradores da favela do Violão

Encontro teve como objetivo sanar dúvidas referentes à PPP da Habitação municipal na região


Data: 24/7/2019 I 18:17

Por: Assessoria de Comunicação – Cohab-SP


A imagem foi tirada ao fundo da sala, mostrando mutuários de costas para a câmera olhando diretamente para a bancada e o palco onde estão sentados representantes da Cohab além do presidente Alexsandro Peixe.

 

Na última segunda-feira (22/7), a Companhia Metropolitana de Habitação (Cohab-SP) realizou uma reunião com os moradores da comunidade do Violão, localizada na Vila Maria, zona norte da cidade. Na oportunidade, foram explicadas as ações que serão realizadas na área por meio da 1ª Pareceria Público-Privada da Habitação Municipal beneficiando mais de 1500 famílias.

As ações serão concentradas no lote 7, localizado na Avenida João Simão de Castro. O projeto prevê a construção de 1580 unidades habitacionais em 4 áreas. Destas, 51% serão destinadas para Habitação de Interesse Social (HIS) 1; 20% para Habitação de Interesse Social (HIS) 2; 20% para - Habitações de Mercado Popular (HMP) e 9 % para Habitações de Mercado COHAB-SP (HMC).

As famílias reassentadas, inicialmente foram removidas e atendidas pelo programa de Aluguel Social. “Com o eficiente trabalho realizado pela Cohab e pela Secretaria Municipal de Habitação, a PPP vai dar a essas pessoas a moradia digna e segura que elas merecem, além de promover uma série de ações para incentivar o crescimento das regiões” afirma o presidente da Cohab, Alex Peixe.

O lote pertencente ao município possui aproximadamente 25.000 m², e contara com obras de recuperação ambiental, envolvendo melhoramentos como passeios, calçadas, paisagismo e ciclovias na Avenida do Poeta e Rua Godofredo Ferrari.

Em parte dessa área também está previsto a instalação de equipamentos públicos, melhorando a acessibilidade para os moradores e contribuindo para a geração de emprego e renda na região.

 

A PPP

A primeira Parceria Público-Privada (PPP) municipal de habitação é uma inovação para aumentar a oferta de moradias na cidade, que tem um déficit habitacional estimado em 474 mil domicílios, dos quais 368 mil se referem às necessidades das famílias com renda mensal bruta de até seis salários mínimos.

O Programa completo prevê a construção de 34 mil novas habitações e investimentos de R$ 7,5 bilhões a serem realizados pela iniciativa privada.

A demanda será definida prioritariamente pela Prefeitura de São Paulo, (Cohab-SP e Sehab) e também atenderá famílias indicadas pelo Governo do Estado, desde que residentes do município.

Cerca de 70% de todos os recursos serão voltados para unidades reservadas a famílias com renda de um e seis salários mínimos, a chamada habitação de interesse social (HIS). Outros 20% serão para construção de unidades da categoria denominada mercado popular, entre seis e dez salários mínimos. O valor da mensalidade do imóvel dependerá da renda familiar. Baseado numa renda mensal de até R$ 1.000, por exemplo, a estimativa é que a prestação fique em torno de R$ 250.

Além de ser uma alternativa no combate ao déficit habitacional de São Paulo, a PPP da habitação garante a manutenção predial por 20 anos, apoio à gestão condominial, trabalho técnico social pré e pós-ocupação. Ela não substitui nem reduz nenhum programa ou ação existente.

Os esforços para viabilizar empreendimentos pelo Programa Minha Casa Minha Vida continuarão, preservando as áreas destinadas a este projeto, sem comprometer a capacidade do município de adquirir outras. A PPP será um programa complementar na oferta de novas moradias na cidade.



Ir para o topo desta página