Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo
PPP da Habitação do Centro de São Paulo entrega mais 210 apartamentos

O empreendimento, formado por duas torres residenciais localizadas perto da Estação da Luz, é destinado a famílias de baixa renda que trabalham na região central da Capital. 



Data: 24/2/2020




 


Nesta terça-feira, 23/2, a cidade de São Paulo ganhou mais 210 apartamentos construídos pela PPP (Parceria Público-Privada) da Habitação. Os imóveis são destinados a famílias de baixa renda que trabalham no Centro de São Paulo e integram o Complexo Mauá, formado por duas torres residenciais, situadas próximas à Estação da Luz. A cerimônia de inauguração do prédio aconteceu de maneira online e contou com a entrega simbólica de chaves das unidades a três famílias que representaram todos os novos moradores do empreendimento.


 


Essas moradias fazem parte da primeira PPP de Habitação de interesse social do país, dedicada à oferta de moradias, aprimoramento da infraestrutura de serviços e equipamentos públicos e revitalização de áreas do centro da capital paulista. O terreno do Mauá, de 2.253,05 m², foi desapropriado e cedido pela Prefeitura de São Paulo ao Governo do Estado para a construção dos prédios.


 


Os apartamentos vão atender famílias ou indivíduos com renda mensal bruta entre R$1.108,38 e R$ 5.7240,00, que já residiam no município, trabalhavam na região central da cidade e ainda não tinham tido acesso à casa própria. Os contemplados se inscreveram no projeto e participaram de sorteios classificatórios.


 


 


  


 


“Além de ser um empreendimento de alta qualidade, o Complexo Mauá vai ser de grande auxílio para famílias que trabalham na região central, que poderão ficar mais perto de seus empregos”, diz o Presidente da Cohab-SP, Alex Peixe. “Além da valiosa parceria com o Governo do Estado, a Prefeitura de São Paulo irá continuar com o compromisso de atender e entregar novas moradias para a população mais vulnerável de nossa cidade”, completou.


 


As 210 habitações de interesse social foram construídas na chamada Quadra 69, um terreno de 2.253,05 m2, localizado na rua Mauá. São oferecidos 42 apartamentos com 1 dormitório (38 m2), 9 unidades com 2 dormitórios adaptadas para Pessoa Com Deficiência (49,5m) e 159 unidades com dois dormitórios (49 m). Os residenciais contam com itens de lazer como playground, salão de festas, salão de jogos, jardins e pátio ajardinado. O empreendimento também contará com 22 lojas no andar térreo a serem locadas ou comercializadas pelo parceiro privado.


 


 


     


 


PPP DO CENTRO


A PPP da Habitação entregou 1.443 moradias sociais na região central da Capital e promoveu a revitalização da Praça Júlio Prestes e a reforma do 29 Grupamento da Unidade do Corpo de Bombeiros e entregou a creche municipal Nova Luz para 162 crianças de 0 a 3 anos e 11 meses. Primeira do país, a PPP é um projeto inovador desenvolvido para repovoar, revitalizar e modernizar o Centro Expandido da capital, aproveitando a infraestrutura existente para ocupar áreas ociosas, aproximar o emprego da moradia e reduzir o tempo de deslocamento de trabalhadores. O projeto é dirigido à população que trabalha com vinculo empregatício, na área central da cidade, não podendo ser proprietário e/ou possuir financiamento de imóvel residencial em qualquer parte do território nacional e/ou ter sido atendido anteriormente por programas habitacionais.


 


A Cohab tem participação da PPP do Centro (Governo do Estado) nas imissões de posse e desapropriação das quadras 37 e 38. Atualmente existem 40 processos de desapropriação que estão em andamento na região da Nova Luz. Destes, 21 são na Quadra 37 e 19 na Quadra 38.


 


Em outubro de 2020 foi realizada a demolição dos imóveis vazios da quadra 38. Das 8 famílias que pertenciam a demanda original cadastrada em 2017 e aprovada pelo Conselho Gestor, apenas 1 foi removida. Além desta, outra família com imissão na posse, está recebendo auxílio aluguel. Vale ressaltar que as famílias removidas têm o direito assegurado a unidade habitacional definitiva no perímetro do Projeto.


 


A PPP da Habitação prevê a construção de 3.683 unidades na região central da capital, sendo 2.260 habitações de interesse social (HIS) e 1.423 habitações de mercado popular (HMP). Os investimentos da iniciativa privada em habitação, serviços e obras urbanas são de R$ 919 milhões e estão sob-responsabilidade da empresa Canopus Holding S.A. O estado de São Paulo investirá R$ 465 milhões, divididos ao longo de 20 anos de vigência do contrato, com contrapartida máxima anual de R$ 82 milhões.



Ir para o topo desta página