Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo
Prefeitura e Governo do Estado entregam mais 316 unidades da 2ª fase do Conjunto Habitacional Chácara do Conde - Prefeito Bruno Covas
O empreendimento gerou mais de 1.540 empregos durante a execução das obras.



Data: 05/05/2022


Por: Assessoria de Comunicação — Cohab-SP



 

Na foto aparece um dos blocos do conjunto habitacional Chácara do Conde

 

Nesta quinta-feira (05/05), a Prefeitura de São Paulo, em parceria com o Governo de Estado e Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) realizarou a entrega de 316 unidades habitacionais da 2ª fase do empreendimento Chácara do Conde, localizado no Grajaú, zona sul da capital.

O “Conjunto Habitacional Chácara do Conde – Prefeito Bruno Covas”, viabilizado pela Secretaria Executiva do Programa Mananciais, conta com 10 quadras e duas fases de produção, totalizando 1.290 unidades habitacionais, que beneficiarão 1.290 famílias.

A primeira fase com 562 unidades habitacionais foi entregue em outubro de 2021. A segunda fase totaliza 316 unidades habitacionais, com 05 quadras, das quais foram entregues nesta quinta (quadras F e I) e as demais (A,G e J) com 412 unidades habitacionais, têm previsão de entrega para o segundo semestre de 2022.

 

Investimentos

Para a construção das 1.290 unidades habitacionais já foram investidos cerca de R$ 219 milhões, sendo R$ 169 milhões da Prefeitura de São Paulo.

Através de convênios foram aportados R$ 150 milhões por parte do Governo do Estado.

Neste valor estão inclusas obras de urbanização realizadas para a construção do empreendimento, como terraplanagem, infraestrutura, drenagem, esgotamento sanitário, abastecimento de água, pavimentação e recuperação ambiental de 5 áreas verdes, onde uma delas se tornará um parque municipal.

 

Sobre o Conjunto Habitacional Chácara do Conde – Prefeito Bruno Covas

O empreendimento conta com 1.290 unidades habitacionais, divididos em 10 quadras, com apartamentos de 02 e 03 dormitórios. O condomínio conta com 10 zeladorias, 10 brinquedotecas, 7 salas de estudos, 7 bicicletários, 10 centros comunitários e estacionamento. Também possui sistema de acessibilidade com rampas que permite acesso às quadras, dando e todas as áreas de uso coletivo. O projeto de urbanização no entorno do condomínio prevê cinco áreas verdes no loteamento, que somadas representam 120.434m², nas quais haverá o plantio de mais de 7.500 mudas.

As obras do Conjunto também abrangem melhoramento viário da Rua Sousa Viterbo e Avenida Antônio Carlos Benjamim dos Santos, que qualificarão não somente a acessibilidade e mobilidade urbana do Conjunto, mas também do entorno, que possibilitará ampliação do transporte coletivo por meio de linhas de ônibus.
 

O empreendimento aparece está aparecendo ao fundo da foto e ao centro está localizado um parquinho


 

Sobre as famílias beneficiadas

Nestas duas fases, as famílias que saíram das áreas de risco são do Alto da Alegria, Cantinho do Céu, Córrego Reimberg, Erundina, Francisco Inácio Solano, Guaicuri, Pilão, Nossa Senhora de Fátima, Pabreu/Prainha, Jardim São Bernardo III/Tanquinho, Boulevard da Paz, Castro Alves, Cidade Ipava, Cocaia, Jd. Icaraí, Jd. Noronha, Jd. São Bernardo / Chácara Do Conde, Jd. São Bernardo / Mata Virgem / Jd Eldorado, Monte Verde, Pilao / Paulistas, Pq. Novo Grajaú/ João Cabanas, Área 19, Pq. do Engenho, Vila Brejinho, Vila Rubi, e Zr / Costa Branca, todas localizadas na região sul de São Paulo.

Foram contempladas no empreendimento, na primeira fase 562 famílias que estavam recebendo o benefício de auxílio aluguel e  por obras de urbanização de favelas, que fazem parte do Programa Mananciais. Já na segunda etapa serão contempladas 120 famílias que estavam no auxilio aluguel e 196 por obras de urbanização.

 

    


 

Sobre o Programa Mananciais

O Programa Mananciais tem como objetivo a despoluição das represas Billings e Guarapiranga. A população que vive no território das duas sub-bacias hidrográficas Guarapiranga e Billings é de cerca de 2,3 milhões de habitantes, o que representa 20% da população da cidade de São Paulo (sendo 1.158.235 na Guarapiranga e 1.145.369 na Billings – Censo 2010).

A terceira fase do Programa Mananciais visa a urbanização de 66 áreas precárias, bem como a construção de 8,7 mil novas unidades habitacionais para o reassentamento das famílias que se encontram em situação de risco e em frentes de obras. Para proteger a ocupação de novas áreas, estamos implantando um conjunto de parques e espaços públicos ao longo dos córregos que chegam às represas, bem como nas suas bordas.

Entre 2017-2020, foram beneficiadas 8.885 famílias com as obras de urbanização do Programa Mananciais. Já em 2021, foram beneficiadas, 5.484 famílias.  



Ir para o topo desta página