Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo
Prefeitura assina ordem de serviço para novas moradias na zona sul e construção do Parque Linear Água Podre

Ao todo, 330 famílias serão contempladas com novas moradias e um parque para lazer.


Data: 07/07/2022

Por: Assessoria de Comunicação — Cohab-SP


 

Prefeito Ricardo Nunes ao lado do Secretário de Habitação João Farias assinando a ordem de início das obras do empreendimento e do parque    Prefeito Ricardo Nunes no palanque, logo atrás estão outras autoridades assistindo ao discurso

 

O Prefeito Ricardo Nunes, o secretário municipal de habitação, João Farias, o presidente da Cohab-SP, Alex Peixe, e demais autoridades, realizaram nesta quinta-feira (07), a assinatura da ordem de início de obras para a construção do Condomínio Residencial Jardim Esmeralda.

 

As obras do empreendimento incluem a construção de 330 unidades habitacionais e um Parque Linear, chamado Água Podre. O prazo de conclusão das obras é de 30 meses a partir da emissão da ordem de serviço. As moradias irão atender famílias da região, oriundas das áreas Água Podre e Sapé, que foram removidas por risco ou obras públicas. Parte delas já estão no auxílio aluguel, as outras estão em processo de cadastro para inserção no atendimento.

 

Autoridades comemoram a ordem de início das obras

 

Localizado no bairro do Butantã, zona sul da cidade, o Residencial Jardim Esmeralda terá três blocos, com térreo e dez pavimentos em cada. O condomínio A contará com apenas uma torre, com 100 unidades habitacionais. Já o condomínio B será distribuído em duas torres, sendo uma com 100 unidades habitacionais e outra com 30 unidades. Além disso, o condomínio B terá o diferencial de 7 unidades comerciais sem acesso aos apartamentos. O condomínio C também contará com uma torre e 100 unidades habitacionais. Para todos, está prevista infraestrutura com redes de água, esgoto, gás, drenagem, energia e telefonia.

 

Os apartamentos terão 53m², com dois quartos, varanda, sala conjugada com cozinha, banheiro e área de serviço. Os espaços sociais incluem salão  de festas, bicicletário, playground, equipamentos para ginástica e guarita. Todas as moradias são passíveis de adaptação, tornando-se acessíveis conforme diretrizes dos parâmetros estabelecidos pela norma brasileira de acessibilidade (NBR9050/2015). As áreas comuns do edifício também são adaptadas.

 

Para a desapropriação da área, construção do empreendimento e dos dois trechos do Parque Linear, serão investidos cerca de R$ 79,4 milhões, com recursos exclusivos do município provenientes do FMSAI, R$ 70 milhões do Fundo Municipal e R$ 3,2 milhões pela Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente.

 

 

Parque Linear 

O Parque Linear Água Podre terá 71.359 m² de área preservada que contará com espaços para eventos, feiras e exposições ao ar livre, playground, academias para a  terceira idade e equipamentos de ginástica.

 

As obras já foram iniciadas pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente e têm previsão de entrega para o primeiro semestre de 2023. Ademais, outros dois novos trechos serão implantados pela SEHAB, com previsão de entrega até o fim de 2024.

 

Dados de Habitação

De 2017 até o momento, foram entregues mais de 33 mil moradias à população  paulistana em parceria com os governos Estadual e Federal e iniciativa privada. Entre  2021 e 2022, foram entregues mais de 4.427 unidades habitacionais.



Ir para o topo desta página